21 agosto 2015

Monstrando a cara: Presidenta Dilma fala exclusivamente para a Rádio Grande Rio FM e explana seu governo no sertão

Direto do Palácio do Planalto em Brasília antes de embarcar para Petrolina a presidente Dilma Roussef (PT), concedeu entrevista com exclusividade ao programa Nossa Voz, na Grande Rio Fm, e afiliadas do Sistema Grande Rio de Comunicação. Na oportunidade a presidente falou de temas como: Transposição, Flutuantes, Transnordestina e Educação. Sobre a previsão de conclusão da Transnordestina considerada grande vitrine do governo federal no Nordeste, que deveria ter sido concluída em 2010 e que caminha a passos lentos nas proximidades de Salgueiro, no sertão de pernambuco a presidente, reconheceu a magnitude da obra e atribuiu o atraso a questões ambientais, alegando o tempo que foi levado para desapropriar famílias e indenizá-las, como também, alguns apontamentos de auditorias que segundo ela a concessionária responsável pela obra resolveu.“A transnordestina é uma obra privada, é uma obra da Transnordestina Logística Sociedade Anônima, ela é uma concessionária, nós damos todo suporte, para essa concessionária fazer as obras, ou seja, fazemos os pagamentos, adiantamos recursos, essa concessionária privada em nossa avaliação em algumas circunstâncias no passado, não levou as obras muito rapidamente, mas agora ela está levando com bastante empenho. Nós temos quase 6.000 trabalhadores atuando, nos dois diferentes trechos da obra, os quatro de Pernambuco e o do Ceará. Nós temos em torno de um pouco mais 1/3 das obras já sendo realizadas, dois trechos em Pernambuco já estão praticamente concluídos, os outros dois estão com as obras acelaradas, a do Ceará está um pouco mais atrasada”, reconheceu.
Dilma falou do empenho do governo para dar as condições necessárias para que a concessionária faça as obras e para superar os desafios e concluiu dizendo que que uma obra de engenharia do porte da Transnordestina é de fato Complexa.
Uma semana depois de entregar 1.480 unidades do programa ‘Minha Casa Minha Vida’ em Juazeiro da Bahia, e receber um título de cidadã Petrolinense, em Petrolina-PE, a presidente volta a Pernambuco pela terceira vez, nesta sexta-feira (21), para cidade de Cabrobó. De acordo com informações da Assessoria de Imprensa da Presidência, o principal ato de Dilma será fazer o acionamento de uma motobomba da Estação de Bombeamento do Eixo Norte Projeto de Integração Bacias

Exclusivo: “Cada órgão da União, do Estado e do município terá que fazer a sua parte”, Dilma sobre flutuantes

Com exclusividade para a Grande Rio FM, a presidente Dilma Rousseff (PT) falou sobre três temas de relevância para a região do São Francisco e do Araripe na manhã desta sexta-feira (21), Transposição, Transnordestina e Educação.
Ao vivo pelas rádios afiliadas do Sistema Grande Rio de Comunicação, a presidente, antes de embarcar do Aeroporto de Brasília para Petrolina e seguir de helicóptero para Cabrobó, abordou sobre o motivo de sua visita à Cabrobó, sertão pernambucano. Com sua comitiva, incluindo o Ministro da Integração Nacional Gilberto Occhi, para a inauguração da Estação de Bombeamento do Eixo Norte da Transposição do Rio São Francisco, Dilma destacou, ao tratar sobre a crise hídrica, que o Governo Federal está vendo uma forma de viabilizar a instalação dos flutuantes para bombear a água para os perímetros irrigados que amargam a falta d’água à beira do Rio.
Mesmo quando  obra transpõe a água do Rio São Francisco para outras regiões do Nordeste, a presidente pontuou que devido a crise hídrica, o Governo Federal está interligando o rio.  “O São Francisco está sofrendo muito com essa seca, é uma constatação, estive aí e pude ver de perto como o volume do rio está baixo, nós temos a esperança que chuvas ocorra na região, por isso construímos a interligação do São Francisco, os projetos de irrigação tem que ter viabilidade (…) armazenar a água nos garante que nos momentos em que houver seca nos possamos oferecer água para a população, para acabar com a sede e irrigar as plantações e matar a sede dos animais (…) queremos libertar a população de carros-pipas por isso colocamos em Pernambuco 1. 873 pipas para abastecer as comunidades rurais”.
Questionada sobre a instalação dos flutuantes, a presidente não se comprometeu em repassar o volume de recursos orçados em torno de R$ 40 milhões para a obra. “Nós não temos como resolver de forma estrutural o problema da água na região, enquanto não chover nós teremos esse problema de abastecimento, o ministro está com maior disponibilidade de ajudar, nós vamos olhar cada uma das iniciativas para tornar o fardo mais tranquilo para que a população possa suportar essa fase. Cada órgão da União, do Estado e do município terá que fazer a sua parte, garanto que faremos a nossa”, disse.
Superficialmente ela citou os Projetos Pontal e do Pajéu e as Adutoras do Agreste e do Oeste. “Duas estão em curso, em obra, a do Pajéu foi concluída a primeira etapa e a Adutora do Oeste já entregamos”. Dilma anunciou que entregará a obra de Transposição pronta em dezembro de 2016.
A petista acionará o motor-bomba da Estação de Bombeamento do Eixo Norte do Projeto de Integração de Bacias do São Francisco. Logo após o ato simbólico, ela seguira para o palanque montado as margens do canal, onde deve participar do ato de assinatura de convênio entre o Governo Federal e os Estados de Pernambuco, Ceará e Paraíba que serão os responsáveis pela distribuição da água da Transposição para as famílias que moram na área de influência do Projeto São Francisco e que foram reassentadas. (Texto Mônia Ramos/Jornalista DRT 8324 – Rádio Grande Rio FM)
Blog Bruno Brito
Compartilhar:
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

CONNECT VIAGENS E TURISMO






Broomer






ANUNCIE AQUI

ANUNCIE AQUI











Tecnologia do Blogger.

ANUNCIE AQUI

ANUNCIE AQUI

MESTRE SERVIÇOS






PARCEIRO






Cachoeira do Roberto 200 Anos

Cachoeira do Roberto 200 Anos

Instagram


Pesquise







Mais Acessadas

ANUNCIE AQUI

ANUNCIE AQUI

ANUNCIE AQUI

ANUNCIE AQUI