05 setembro 2018

Trigêmeos nascem no Hospital Dom Malan/IMIP de Petrolina e Voluntariado faz campanha para ajudar a família

Receber a notícia de uma gravidez não planejada pode despertar muitos sentimentos em um casal, inclusive o da ansiedade. Agora imagina descobrir que serão três? Esse foi exatamente o caso da dona de casa Elianaide Santos (37 anos), moradora do município de Senhor do Bonfim. Aos cinco meses de gestação, ela e o esposo Robson Cândido dos Santos (30), descobriram uma gravidez trigemelar e um forte sentimento de alegria e medo tomou conta dos dois.
Tendo feito um tratamento de fertilização ou não, se deparar com uma gestação desse tipo é sempre um choque. Geralmente, os pais demoram para processar a informação e para acreditar também. Junto com a notícia começam as primeiras preocupações: se a gravidez será de risco; até quantas semanas a mãe conseguirá segurar os bebês; se eles precisarão de UTI neonatal ou se nascerão com baixo peso. Isso sem falar de outras questões de ordem prática, como enxoval, amamentação e outros.
E foi pensando justamente na segurança da mãe e da paciente que o hospital de Senhor do Bonfim encaminhou Elianaide para o Dom Malan, referência em gestação de alto risco para a Rede de Saúde Pernambuco-Bahia (PEBA). O parto foi realizado na segunda-feira (03), às 15h40. “Fui encaminhada ao HDM por ser o único hospital com a estrutura adequada para nos atender”, esclarece a mãe.
“Ela conseguiu chegar às 37 semanas e as 3 meninas nasceram saudáveis e com bom peso [2,600Kg, 2,300Kg e 2,100Kg]. Elas foram no mesmo dia para o alojamento conjunto e nenhuma precisou de cuidados especiais. Isso é muito raro”, relata o obstetra Kleber Montenegro, que há 32 realiza partos, mas pela primeira vez participa ativamente de um trigemelar.
De acordo com o médico, a escolha da via de parto se deu por conta do ultrassom: “tínhamos a primeira criança cefálica, a segunda pélvica e a terceira transversa. Então, nesse caso a indicação é cirúrgica mesmo”. Segundo a enfermeira gerente do centro cirúrgico, Kercya de Carvalho, esse é o segundo caso de trigêmeos do ano. “Tivemos um no primeiro semestre. Geralmente aparecem muitos gemelares, mas trigêmeos sempre despertam curiosidade e comoção”, argumenta.
Por conta justamente dessa comoção, iniciou-se internamente uma campanha para arrecadação de fraldas, roupas e donativos para a família, já que os pais estão em situação difícil devido ao desemprego. Muita coisa já chegou ao hospital e Elianaide, Ana Laura, Ana Letícia e Ana Valentina deverão ter alta ainda nesta quarta-feira(05). Mas, quem puder e quiser continuar ajudando deve procurar o Voluntariado do HDM, que funciona de segunda à quinta das 7 às 17h e na sexta das 7 às 16h, com intervalo de uma hora para almoço. É possível também obter informações e orientações de como proceder pelo telefone (87) 3202-7027.
“Toda ajuda é muito bem-vinda e estamos muito gratos pelo que temos recebido. Confesso que nem esperava”, agradece a mamãe. Elianaide, que já tem uma filha de 7 anos, conta que passado o susto agora vive uma grande alegria. “Não vejo a hora de ir para casa com as minhas meninas. Vou ficar durante o resguardo na casa de minha mãe e lá sei que terei muita ajuda”, finaliza otimista. (Ascom)
Blog Bruno Brito
Compartilhar:
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Broomer






ANUNCIE AQUI

ANUNCIE AQUI

PARCERIA
















Tecnologia do Blogger.

ANUNCIE AQUI

ANUNCIE AQUI

MESTRE SERVIÇOS






PARCEIRO






Cachoeira do Roberto 200 Anos

Cachoeira do Roberto 200 Anos

Instagram


Pesquise







Mais Acessadas

ANUNCIE AQUI

ANUNCIE AQUI

ANUNCIE AQUI

ANUNCIE AQUI