17 julho 2016

Codevasf comemora 42 anos de tempos mais férteis para os Vales

14294887103_102e66f75d_c
15165654439_c8f5fb6c95_c
Nesse 16 de julho é comemorado o aniversário da Companhia de  Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf),  que, ao longo de 42 anos de trabalho, mudou o cenário do norte de  Minas Gerais e do Nordeste brasileiro. Criada em 1974, a Companhia  sucedeu a Superintendência do Vale do São Francisco (Suvale) e a  Comissão do Vale do São Francisco (CVSF).
Vinculada ao Ministério da Integração Nacional (MI), a empresa pública  promove o desenvolvimento e a revitalização das bacias hidrográficas  dos Rios São Francisco, Parnaíba, Itapecuru e Mearim, com a utilização  sustentável dos recursos naturais e a estruturação de atividades  produtivas para a inclusão econômica e social. Para atender à  população em sua área de atuação, nos estados de Pernambuco, Alagoas,  Sergipe, Bahia, Minas Gerais, Goiás, Distrito Federal, Piauí, Maranhão  e Ceará, a Codevasf dispõe de oito Superintendências Regionais e  Escritórios de Representação e de Apoio Técnico.
15165655319_249939073f_c
“A Codevasf tem por missão desenvolver, com sustentabilidade, as  regiões onde atua. Para isso, executa diversas ações, como os projetos  de irrigação; o Programa Água para Todos, que instalou cisternas para  armazenamento de água no semiárido brasileiro; o Programa de  Revitalização, que tem levado vários projetos de saneamento, melhoria  da qualidade e da quantidade de água para população. A empresa atua,  ainda, no apoio aos Arranjos Produtivos Locais, na recomposição da  ictiofauna e na execução de emendas parlamentares. Além disso, tem  hoje um de seus maiores desafios, que é a operação do PISF, o Projeto  de Integração do Rio São Francisco com as Bacias do Nordeste  Setentrional. É a Codevasf atuando pela promoção da melhoria da  qualidade de vida da população das bacias dos rios São Francisco,  Parnaíba, Itapecuru e Mearim”, ressalta Kênia Marcelino, funcionária  de carreira há 13 anos.
Para revitalização das bacias hidrográficas, a Codevasf já investiu R$  1,85 bilhão. Esses investimentos resultaram em diversas obras e ações  já concluídas, como a construção de 82 sistemas de esgotamento  sanitários; a realização de sete obras de tratamento e destinação  final de resíduos sólidos; a construção de 39 mil barraginhas de  acúmulo de águas superficiais; a recuperação e/ou proteção de 1.177  nascentes recuperadas e/ou protegidas; e a produção de 61 milhões de  alevinos para repovoamento de corpos d’água com espécies nativas.
16520104835_f6f05a5467_c
O chefe do Centro Integrado de Recursos Pesqueiros e Aquicultura de  Itiúba, em Alagoas, Álvaro Albuquerque, destaca os benefícios desse  trabalho. ?Ao longo da sua história, a Codevasf tem trabalhado para  reprodução de peixes de espécies nativas para soltura em rios,  aguadas, açudes e rios contributivos do São Francisco, visando a  reparar os danos ambientais causados ao meio ambiente por conta do  desmatamento e da construção de barragens e beneficiar as famílias  ribeirinhas, que vivem da pesca e que retiram dela uma maneira de  suprir a sua fonte de proteína a baixo custo?, destaca.
De acordo com o assessor do diretor de revitalização e especialista em  recursos pesqueiros, Albert Bartolomeu, o trabalho desenvolvido pela  Codevasf na área de recursos pesqueiros tem demonstrado um alcance  muito grande.
“Atualmente, a Codevasf domina a tecnologia de reprodução de várias  espécies de peixes. Hoje, já são 35 espécies nativas do São Francisco  sendo reproduzidas em nossos centros. Essa é uma das formas de mitigar  impactos ambientais ao reintroduzir espécies em processo de extinção.  Além disso, por meio dessa tecnologia desenvolvida e aplicada pela  Codevasf, são reproduzidas espécies importantes para aquicultura  comercial ao ponto de a empresa ser responsável por significativos  avanços dessa atividade no Brasil”, avalia.
A partir da década de 1960,  a empresa implementou e consolidou uma  série de projetos de irrigação em várias localidades do Vale do São  Francisco. Segundo dados da Área de Gestão de Empreendimentos de  Irrigação, a agricultura familiar desenvolvida nos projetos públicos  irrigados geridos pela Companhia ocupa uma área de 96,7 mil hectares e  resulta na produção de 3,5 mil toneladas de itens agrícolas, sobretudo  frutas. Hoje, com 42 anos de existência, a Codevasf é referência em  irrigação em todo o país.
Para estimular o uso racional da água na irrigação e proporcionar uma  atividade mais eficiente e sustentável, a empresa estimula os  produtoresa substituirem os sistemas de irrigação menos eficientes,  como os de sulco (superfície), por outros mais eficientes, como os do  tipo localizado (gotejamento e microaspersão). Deusival Saraiva de  Souza mora no perímetro irrigado de Mandacaru, em Juazeiro (BA), com a  mulher e dois filhos desde 1995. Ele comemora os saltos alcançados na  produção de frutas após a mudança do sistema de produção. ?Quando era  o outro sistema de inundação, a gente já não estava produzindo quase  nada. Depois que trocou o sistema e colocou por gotejamento, os  benefícios foram muitos e a produção melhorou demais?, conta.
Ao longo da trajetória, a Codevasf levou uma variedade de ações de  inclusão produtiva rural a milhares de famílias de agricultores  residentes no semiárido brasileiro, região que é o foco da maior das  ações do Plano Brasil sem Miséria. A empresa promoveu a inclusão  produtiva dessas famílias por meio do fomento a atividades como  apicultura, piscicultura, maricultura, ovinocaprinocultura,  cajucultura, entre outras.
O diretor-presidente da Associação de Apicultores de Campo Maior  (Apicam), Sebastião Costa Melo, conta que a produção melhorou bastante  com o apoio da Codevasf. ?A gente teve uma captura de enxames boa e a  produção também foi satisfatória. Cada colheita está dando uma média  de um litro por favo, o que está rendendo entre 10 a 20 litros de mel  por colmeia. Está todo mundo satisfeito com as vendas. Eu acredito que  não existe atividade mais promissora do que a apicultura?, relata.
Desde 2014, a Codevasf tem um novo desafio como Operadora Federal do  PISF, o Projeto de Integração do Rio São Francisco com as Bacias do  Nordeste Setentrional. Cabe à Companhia receber a infraestrutura  implantada pelo Ministério da Integração Nacional ao longo do projeto  (canais, estações de bombeamento, equipamentos eletromecânicos, entre  outros) para exercer as atividades de gestão, operação e manutenção  das estruturas. O PISF busca proporcionar segurança hídrica a 12  milhões de pessoas em 390 municípios dos estados de Pernambuco, Ceará,  Paraíba e Rio Grande do Norte.
Blog Bruno Brito
Compartilhar:
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

AFRABURGUER





ANUNCIE AQUI

ANUNCIE AQUI

PARCERIA
















Tecnologia do Blogger.

ANUNCIE AQUI

ANUNCIE AQUI

MESTRE SERVIÇOS






PARCEIRO






Cachoeira do Roberto 200 Anos

Cachoeira do Roberto 200 Anos

Instagram


Pesquise







Mais Acessadas

ANUNCIE AQUI

ANUNCIE AQUI

ANUNCIE AQUI

ANUNCIE AQUI