22 abril 2015

Força Tarefa fecha postos de combustíveis em Exu, Moreilândia e em mais nove municípios de Pernambuco

Operação Combustíveis
Uma força-tarefa envolvendo a Secretaria da Fazenda de Pernambuco (Sefaz-PE), Agência Nacional do Petróleo (ANP), Instituto de Pesos e Medidas (Ipem-PE), Polícia Militar e Delegacia de Combate aos Crimes Contra a Ordem Tributária (Deccot) interditou 11 postos de combustível, sendo dez no Sertão do Estado e um na Região Metropolitana do Recife.  Entre os motivos da interdição estão sonegação, fraudes e intervenções realizadas em bombas por empresa não credenciada e sem o devido lacre de controle. Também foram coletadas amostras de combustíveis, por técnicos da ANP, para análise de conformidade.
A operação, realizada de 13 a 17 deste mês, contou com a participação de 101 agentes, entre os quais 64 auditores fiscais. Foram diligenciados 101 postos e em 35 deles foram encontradas irregularidades tributárias, com mais de 400 mil litros de diesel, etanol e gasolina apresentando problemas de omissão na entrada e/ou na saída. Foi apurado um crédito tributário com autuações no valor total de R$ 537,58 mil.
“O grande diferencial dessa operação é que ela envolve diversos órgãos, não apenas a Sefaz. Além de combater a sonegação fiscal, a força-tarefa fiscaliza bombas de combustível e afere a qualidade dos produtos, fazendo uma verdadeira varredura com o objetivo de coibir outras práticas ilegais que caminham lado a lado com a sonegação fiscal. Dessa forma, agrega-se energias voltadas à preservação, na sua íntegra, dos direitos do consumidor”, disse o diretor de Operações Estratégicas da Sefaz-PE, Anderson Freire, ao divulgar os números da operação na manhã desta sexta-feira (17/04).
Os postos interditados ficam nos municípios do Recife, Cabo de Santo Agostinho, Exu, Cedro, Moreilândia, Cabrobó, Afrânio, Serrita, Garanhuns, Petrolina e Orocó. A operação contou ainda com as polícias Militar e Civil, além do Instituto de Pesos e Medidas de Pernambuco (Ipem-PE). “Quando você envolve uma força-tarefa, que envolve a polícia e órgãos reguladores, você abre muito o leque para fazer um pente fino em qualquer irregularidade. A fiscalização só fica completa se a gente tiver a participação popular, se todo mundo exigir o cupom fiscal”, afirmou
Segundo ele, o sucesso da operação foi tão grande que ela se estenderá até o fim do ano, envolvendo outras regiões do Estado. “Queremos mostrar que, mesmo em cidades mais distantes, o poder público está presente”, afirma o diretor. Freire ressalta, ainda, a importância de se exigir a nota ou cupom fiscal ao abastecer o veículo. “O documento fiscal é a garantia de procedência do combustível e é através dele que conseguimos, muitas vezes, rastrear e fiscalizar os postos varejistas que praticam ilicitudes na comercialização de combustíveis”, completa.(Blog Cariri Filho)
Blog Bruno Brito
Compartilhar:
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

CONNECT VIAGENS E TURISMO






Broomer






ANUNCIE AQUI

ANUNCIE AQUI











Tecnologia do Blogger.

ANUNCIE AQUI

ANUNCIE AQUI

MESTRE SERVIÇOS






PARCEIRO






Cachoeira do Roberto 200 Anos

Cachoeira do Roberto 200 Anos

Instagram


Pesquise







Mais Acessadas

ANUNCIE AQUI

ANUNCIE AQUI

ANUNCIE AQUI

ANUNCIE AQUI