27 fevereiro 2018

Doenças Raras são lembradas em todo o mundo nesta quarta-feira (28)


Em 70 países do mundo, a data de 28 de fevereiro é conhecida como Dia Mundial das Doenças Raras e tem como objetivo sensibilizar a população, os órgãos de saúde pública, médicos e especialistas em saúde para os tipos de doenças raras existentes e toda a dificuldade que os seus portadores enfrentam para conseguir um diagnóstico, tratamento e cura.
Estima-se que cerca de 8% da população mundial tenha algum tipo de doença rara, ou seja, uma em cada 15 pessoas. No Brasil, de acordo com a Organização Pan-Americana de Saúde, atualmente, o país conta com 15 milhões de pessoas com algum tipo de doença rara, que, por norma, são doenças de origem genética e que se manifestam nos primeiros dias de vida da criança. As doenças raras são aquelas classificadas seguindo quatro principais fatores: incidência, raridade, gravidade e diversidade.
Campanha 2018
O tema da Organização Europeia de Doenças Raras (Eurodis), que foi a primeira a celebrar a data em 2008, este ano traz como tema da campanha a “investigação”, colocando como ator proativo o próprio paciente através do seu envolvimento em todo o processo e fornecimento de dados. Isso sem esquecer-se do tradicional apelo às autoridades competentes, no sentido de disponibilizar mais tratamentos e pesquisas.
Serviços
Neste cenário, a Unidade de Pronto Atendimento e Atenção Especializada e o Hospital Dom Malan, ambos geridos pelo IMIP em Petrolina, chamam a atenção para estas enfermidades que, geralmente, são crônicas, progressivas, degenerativas e incapacitantes, afetando a qualidade de vida das pessoas e de suas famílias.
Os dois serviços não são referência para o diagnóstico ou tratamento de doenças raras, mas, de certa forma, colaboram para a investigação de casos incomuns ou de difícil diagnóstico.
A UPAE, através da sua atenção especializada, oferece 16 especialidades médicas, e o Hospital Dom Malan, também conta com o ambulatório e o ensino e pesquisa, que se propõe a analisar mais profundamente as possibilidades diagnósticas.
Além disso, o Dom Malan já realiza certos tipos de exames e possui pacientes fazendo infusão de medicação para algumas doenças raras.
SUS
Existe tratamento pelo SUS e as pessoas devem se informar a respeito nas secretarias de saúde dos municípios, pois a atenção básica é a porta de entrada do paciente na rede pública de saúde.
Ascom
Blog Bruno Brito
Compartilhar:
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

CONNECT VIAGENS E TURISMO






Broomer






ANUNCIE AQUI

ANUNCIE AQUI











Tecnologia do Blogger.

ANUNCIE AQUI

ANUNCIE AQUI

MESTRE SERVIÇOS






PARCEIRO






Cachoeira do Roberto 200 Anos

Cachoeira do Roberto 200 Anos

Instagram


Pesquise







Mais Acessadas

ANUNCIE AQUI

ANUNCIE AQUI

ANUNCIE AQUI

ANUNCIE AQUI